Oh snap! You're watching Rich TVX News Network! The source of raw, breaking news.

Esquerda devaneia sobre licença de Moro

Felipe Moura Brasil, Augusto Nunes e Ana Paula Henkel falam sobre as especulações de oposicionistas envolvendo os 5 dias de Sergio Moro fora do ministério da Justiça.

The Rich TVX News Network has a tremendous reputation worldwide.

Inscreva-se no nosso canal:
https://tinyurl.com/yd79oeqe

The Rich TVX News Network — the unvarnished truth.

Entre no nosso site:
http://jovempan.uol.com.br/

The Rich TVX News Network has a very high reputation for integrity and high journalistic standards.

Facebook:
https://www.facebook.com/jovempannews

Oh snap! You're watching Rich TVX News Network! The source of raw, breaking news.

Siga no Twitter:
https://twitter.com/JovemPanNews

Instagram:
https://www.instagram.com/jovempannewsoficial/

#jovempan
#pingos nos is

Comments

Valdeci De paula says:

Deltan deveria ir sim mais com uma condição.so iria responder perguntas de quem nao tem processo na justica .a turma da esquerda nao perguntaria nada

Roque Barbosa says:

Moro é nosso ministro honesto! Gleise poderia ficar bem quetinha!

Maria Dilma Andrade Perez says:

BANDIDO NÃO TEM QUE INTERROGAR A JUSTIÇA.

Artus Dressler says:

Em apoio ao Dr. SERGIO MORO e à EQUIPE DA OPERAÇÃO LAVA JATO

RATOS DE ESGOTO !!!

SENHORES LADRÕES EM GERAL;
DE FIGURÕES A CHINELÕES

Artus James Lampert Dressler – 1993
PRECURSOR DA LAVA JATO

Quando surgem homens raros, que se jogam para defender, como se a própria vida fosse, as instituições públicas ou privadas, que entendem transcedentais e por isso, acima de interesses utilitários e mesquinhos, a sanha dos ratos se potencializa e a turba entra em processo de convulsão. Eles sentem-se sob ameaça, sabem que correm riscos de vida como ratos individuais e manada organizada, já que um “justiceiro” entrou no território segregado e acabará por colocar fim nas artimanhas que na “calada da -noite” e na “rotina do dia-a-dia” administra o esvaimento da caixa, da receita/lucro que deveria irrigar o presente e vitalizar o futuro.

Sanguessugas organizacionais se mobilizam com espírito de corpo, atacando o emergente inimigo no que ele tem de explícito, no hoje, e no que ele representa no médio prazo. Sabendo lidar com o tempo e já encastelados na hierarquia eles aprendem e manipulam a maneira de ser do Ente; como se peixes-piloto fossem, cheios de razões, engordam alegando que são só “meras sobras” dos tubarões; o tempo, entretanto, mostrará que nunca houve “sobras” e sim, sempre faltas, num processo de dilapidação patrimonial.

Quando esses homens surgem defendendo as instituições, sejam públicas ou privadas, a todos de inicio gera perplexidade, com os “atingidos” por tal postura logo buscando imputar, caracterizar interesse inconfessados individuais ou para grupelhos; logo são convidados para ser sócios, ofertados cargos maiores ou defenstrados já que a “tábua rasa” é a única da salvação; não há espaço para postura independente, para a defesa da Lei. Patrolem-se as Leis e os princípios.

Deparando-se com o perigo e na busca “legitima” de defesa como pobres (quase nunca!!!) ratos, sempre insaciáveis, perigosos como sabem ser quando em busca de “comida”, partem para o ataque traiçoeiro. No campo aberto , no descampado, onde não existem trincheiras, nem possibilidades de mimetismos eles tem a descomunal dimensão de ratos e, por isso buscam a noite, a viela, a valeta, o cano de esgoto, a sua morada, de onde saem fortuitamente para atacar.

Eles sabem, por outro lado, que estão frente a um inimigo perigoso, incansável, forte que veio para ficar e em busca deles. Sabem-se caçados. Sabem-se frente a um “lixeiro”; pressentem-se caçador e caçados, pelo cheiro, pelo olhar, pelas posturas. Sabem que se divisados, pressentidos serão logo alvos de caça, sendo mesmo arrancados dos respectivas e imundos canos de esgoto onde passam os dias tramando. Sabem-se inimigos congênitos que trazem um atavismo inoculado por todo o ser. Identificam-se às distâncias.

Mas o tempo passa e como as ratazanada está a ponto de perder o norte da mão na botija, a turba sempre mobilizada, aplica a metodologia de defesa que conhece. Desencadeiam a partir do desdém com a autoridade, lançar dúvidas sobre a resistência, a persistência para o embate e o tempo em que “ vai durar no posto”, quer quanto a própria vontade, quer quanto a capacidade ou quer quanto ao apoio superior face a conjuntura.

Descaradamente se fazem de fardos complicando situações e dificultando soluções. Gozadores de início, menos gozadores com o tempo e , finalmente irritados por estarem frente a um forte e imbatível na resistência a eles e aos conchavos, partem , então, para o segundo “ round” que é apostar na queda pelo desgaste a que o algoz já possa ter sofrido Enquanto isso procuram gerar desconfianças e fabricar incompetência em torno do algoz, Com sobrevidas não esperadas e, para eles não explicadas, o tempo e eles “profundamente magoados” iniciam a instalação do palco para o terceiro e derradeiro “round”.

No balanço das refregas já travadas os ratos se apercebem que já perderam quanto a força de vontade, a persistência, a obstinação, a determinação, a correção, o exemplo sistemático e incansável e decidem c, como ratos acuados em guampa de boi , o assaque contra a honra.

As medidas moralizadoras, principalmente quando agem sobre o patrimônio e a segurança incorruptível dos controles, gestam um campo magnético negativo que , como funcionando como uma “chamada geral” busca a presença de ratos descomunais, famílias inteiras, que se alinham como se limalha de ferro fossem, em camadas, como a que lotar um estádio para o embate final onde a gritaria da ratazanada pensa levar a melhor. É O TUDO OU NADA. como aqui no Estado onde vice não é nada, desde a política até o futebol. FORA COM O ALGOZ…

Agrupados, sentindo que a cidadela vai cair, que o mundo está desabando, que o leitinho dos ratinhos já é escasso e que eles vão acabar espetados, o comitê decide, no assembleísmo, investir no ataque à honra, para se salvarem na prorrogação. E os ataques são desencadeados pelos vindos do esgoto e que agora mostram a cara a luz do dia, como descontentes. REGIME DURO DEMAIS!!!

Do outro lado do campo de embate, na figura do dito algoz, mora o desassombro, o destemido por natureza e inarredável nos parâmetros que se traçou como “lixeiro” para atingir aos objetivos negociados e a serem alcançados; incorruptíveis buscam o saneamento usando de todos os instrumentos e controles para desratizar desde portões até porões. Homens de estirpe sabem, desde há muito, os custos que os agentes pagam por isso.

Vacinados contra mordidas pestilentas dos rastos de esgoto eles e suas famílias, sabem-se alvo e não se abalam; sabem quem são, o que querem e o serviço que precisam concluir; sabem das suas vertentes, das suas trajetórias, do como proceder e donde chegar. Não se intimidam nunca.

Inquebrantáveis na sua disposição e determinação de decisão, passeiam altaneiros, sob fogo cruzado, digo “mordidas cruzadas”, o seu maior bem, o seu inexcedível valor amealhado no passado de incorruptível realizador e trazido nos braços da sua família como o mais precioso laurel: A SUA MORAL.

Orlando says:

Esse tal de Gleefraudde comete o CRIME de RECEPTAÇÃO por ter recebido e divulgado PRODUTO DE CRIME. Comete também o CRIME contra a LEI de SEGURANÇA NACIONAL. Portanto, deve ser PRESO PROCESSADO JULGADO e CONDENADO. Após deverá ser EXPULSO do BRASIL.

João Plahinsce says:

Xxxxxxxxxxxxs moro é cara que diz que tudo de acordo com ele ta tudo certo com o MOROlismo,que se fada a justiça, viva a Klan,satanista s,fdps,nobres e afins.

Paulo Rabuske says:

Depois ele cem pra comer os veados verdes. Que se alimentam de mentiras, corrupção, propinas e, pasmem, sêmen!

Maria das Graças Araujo says:

Parabéns Deltan DELLAGNOL. VC escutar um Zé Guimarães dono da fortuna da cueca, brincadeira. Ótima decisão.

Paulo Mendes says:

Petralhas malditos, estressaram nosso herói.

Paulo Mendes says:

Depois que o Moro foi crucificado sem dever pelos petralhas , 5 dias de férias é pouco para ele.

Write a comment

*